ESTUDO LIGA ERROS DE COMUNICAÇÃO A ERROS CIRÚRGICOS GROSSEIROS

Surgical Team - Accident Claims in Connecticut
Share This:

Segundo um novo estudo, a má comunicação entre as equipes cirúrgicas pode ser uma causa comum de erros cirúrgicos indesculpáveis, também conhecidos como “never events”.

Erros médicos prejudiciais são uma ameaça que as pessoas em Danbury enfrentam cada vez que procuram cuidados médicos ou tratamento. De forma alarmante, entre 2008 e 2012 mais de 3.000 pessoas em Massachusetts sofreram erros bastante graves e lesões que justificam reivindicações legais. Algumas dessas lesões podem ter ocorrido em circunstâncias inevitáveis ou atenuantes. Infelizmente, porém, muitas outras podem ter envolvido erros indesculpáveis que nunca deveriam ter acontecido.

Os assim chamados erros grosseiros ou “never events,” como operações no paciente errado, são mais comuns do que muitas pessoas acreditam. Segundo a Scientific American, um estudo de 2012 constatou que tais erros acontecem mais de 4.000 vezes por ano nos EUA. Em muitos casos, esses erros resultam em ferimentos catastróficos ou em mesmo morte. E o mais preocupante, pesquisas recentes mostram que tais erros permanecem bastante comuns e muitas vezes envolvem fatores facilmente evitáveis.

Sobre o estudo

De acordo com a Fox News, pesquisadores analisaram mais de 138 estudos publicados entre 2004 e 2014 que estudavam erros cirúrgicos. Cada um desses estudos explorou pelo menos um dos três seguintes tipos de erros grosseiros:

  • Objetos presos, ou objetos que foram deixados para trás em pacientes após a cirurgia
  • Cirurgias em locais errados, onde os cirurgiões operam a parte errada do corpo
  • Incêndios na cirurgia, ou incêndios que ocorrem durante operações cirúrgicas

Os pesquisadores descobriram que alguns desses erros ainda acontecem com alarmante frequencia. Por exemplo, em um procedimento cirúrgico a cada 10.000 os médicos deixam objetos em pacientes. Os pesquisadores também descobriram que muitas variáveis complexas tipicamente contribuem para estes graves erros cirúrgicos. Um fator de risco comum que os pesquisadores identificaram foi a má comunicação entre as equipes cirúrgicas.

Falhar na comunicação

Os pesquisadores descobriram que esses problemas de comunicação assumem várias formas. Às vezes, os membros da equipe não entendem uns aos outros ou não recebem todas as informações que deveriam ter sido disponibilizadas. Em outros casos, os membros da equipe cirúrgica deixam de compartilhar suas preocupações ou de dar crédito às preocupações de seus companheiros de equipe.

Os pesquisadores sugeriram algumas soluções possíveis, além de uma melhor comunicação, que poderiam ajudar a resolver a questão dos erros grosseiros. Os médicos e as instituições de saúde poderiam rastrear estes eventos de forma mais eficaz e usar esses dados para desenvolver estratégias para a prevenção de erros semelhantes no futuro. Além disso, os mesmos grupos poderiam começar a rastrear e a analisar incidentes que quase tornaram-se erros grosseiros. Infelizmente, estas iniciativas não oferecem benefícios imediatos para pessoas que recebem tratamento médico agora.

Reparação legal

As vítimas de erros grosseiros e de outros erros médicos desnecessários podem ter direito a compensação por suas despesas médicas, invalidez persistente e outras perdas. No entanto, demonstrar que os erros deveriam ter sido evitados muitas vezes é uma tarefa desafiadora. Por conseguinte, as vítimas de erros médicos nocivos devem considerar fortemente falar com um advogado sobre a possibilidade de buscar compensação.

Há uma questão específica que você gostaria de discutir com um dos nossos advogados?