Nova pesquisa: dirigir com sono pode ser mais grave do que se pensava

Tired Driver - Automobile Accident Lawyers
Share This:

Dirigir com sono pode causar mais acidentes e mortes do que se pensava, de acordo com nova pesquisa federal.

Para muitos americanos, ser privado do sono é apenas uma parte normal da vida. No entanto, quando se trata de segurança ao dirigir, ter uma boa noite de sono é essencial. Milhares de colisões são atribuídas à direção com sono, tanto em Connecticut quanto em outros estados todos os anos, e pesquisas recentes sugerem que o problema é pior do que se acreditava inicialmente. De acordo com o Conselho Nacional de Segurança, 60 por cento dos motoristas adultos que participaram das pesquisas disseram que eles dirigiram com sono em algum momento durante o ano passado. Alguns admitiram ter dirigido uma ou mais vezes por mês, dormindo no volante, sofrendo acidentes ou escapando por pouco da fadiga.

Novas informações esclarecem o grave problema

A Administradora de Segurança de Tráfego nas Autoestradas Nacionais (NHTSA , em inglês) estima que motoristas com sono causam cerca de 100.000 acidentes, 71.000 lesões e 1.500 mortes em todo o país todos os anos. No entanto, o Comitê Nacional de Segurança de Transportes realizou novas pesquisas que elevam o número estimado de colisões envolvendo motoristas com sono para 1,2 milhões, com 4.000 a 7.000 pessoas mortas em acidentes todos os anos.

A NHTSA anunciou planos no último mês de março para implementar novas medidas para resolver o problema generalizado de motoristas com sono. Entre os fatores que podem ser resolvidos nos próximos meses incluem a educação da população sobre os perigos, a revisão das leis nos estados que têm normas de condução com sono e a consideração de novas leis que penalizam os motoristas que causam lesões devido à fadiga. A organização também declarou que era importante ensinar aos policiais e guardas de trânsito como detetar indícios de que um condutor estava dormindo ao volante após um acidente. Estas pistas podem incluir um motorista sozinho, um acidente envolvendo apenas um veículo e onde não haja marcas de pneus na estrada.

Fatores atribuídos a se dirigir com sono
Este inverno pode apresentar inúmeros riscos para quem for dirigir sem ter tido uma boa noite de sono. Viagens de carro durante a temporada de férias são os principais momentos onde se dirige com sono, pois os longos e tediosos deslocamentos em autoestradas podem aumentar a sonolência. Os dias mais curtos do inverno também podem fazer com que os motoristas se sentam mais sonolentos do que deviam, o que se agravar durante o retorno para casa à noite. De acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças, aqueles que correm maior risco de dirigir com sono incluem os seguintes:
  • Motoristas mais jovens, com menos de 25 anos, especialmente os estudantes
  • Motoristas de caminhão ou de carros de entrega
  • Pessoas que trabalham em turnos rotativos ou em trabalho noturno
  • Aqueles com distúrbios do sono que são não diagnosticados ou tratados
  • Motoristas que tomem medicamentos que causam sonolência
  • Pessoas que não dormem o suficiente com frequência

Algumas coisas que podem ajudar a evitar o problema incluem um descanso completo antes de iniciar uma viagem no dia seguinte, trazer um amigo ou membro da família que possa se revezar ao volante, evitar medicamentos sedativos e parar quando ficar com sono demais para dirigir. No entanto, mesmo os mais cuidadosos motoristas não podem impedir as ações perigosas dos outros. Pessoas que ficaram feridas por motoristas negligentes têm direito de buscar uma compensação. Um advogado de Connecticut experiente na área ferimentos pessoais pode ser capaz de ajudar.

Há uma questão específica que você gostaria de discutir com um dos nossos advogados?